Blog

ODS 8: Compromisso com o trabalho decente e crescimento econômico

ODS 8: Compromisso com o trabalho decente e crescimento econômico

ODS 8: Compromisso com o trabalho decente e crescimento econômico

8 de setembro de 2022

Tempo de Leitura: 6 minutos

Situações análogas ao trabalho escravo ainda acontecem, mesmo com os atuais avanços econômicos e de produção. A Organização Internacional do Trabalho (OIT) define que o trabalho deve ser adequadamente remunerado, em condições de liberdade, equidade e segurança. Porém, não é incomum termos a notícia de empresas relacionadas aos produtos e serviços que consumimos terem problemas em sua cadeia de produção.

São vários os exemplos que podem ser vistos na imprensa. Casos que mostram jornadas exaustivas, entre outras condições degradantes de trabalho. 

O oitavo Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas mobiliza esforços de todos em prol de melhores condições de trabalho. Não só as empresas, mas consumidores e trabalhadores devem dizer não a situações degradantes que violem a dignidade humana em sua relação de trabalho, inclusive em suas cadeias de fornecimento.

Por que as empresas devem se preocupar com suas cadeias de fornecimento?

De fato, as empresas estão cada dia mais conscientes da necessidade de se preocupar com os direitos dos trabalhadores em suas cadeias de suprimentos, fornecimento e serviços. 

Seja no setor primário, secundário ou terciário; no campo ou na cidade, uma cadeia de produção sustentável, entre outros fatores, é aquela que respeita os direitos trabalhistas.

Respeitar os direitos dos trabalhadores significa garantir que eles recebam um salário adequado, trabalhem em condições seguras e tenham acesso a benefícios como férias e licença parental. Além disso, as empresas devem se comprometer a não tolerar atividades que ferem a dignidade humana nas relações de trabalho.

É fundamental notar que o respeito aos direitos dos trabalhadores não é apenas uma questão de negócios e estar em conformidade com a legislação, mas sim uma questão de ética.

Quando as empresas respeitam os direitos dos trabalhadores, isso gera um sentimento de lealdade e compromisso por parte da força de trabalho. Na prática, as empresas podem se beneficiar do conhecimento e da experiência dos trabalhadores para o seu desenvolvimento.

Além da importância de contribuir com a ODS 8, as organizações, ao priorizar o compromisso com o trabalho decente e crescimento econômico, também atendem princípios ESG (Environmental, Social and Governance).

A sustentabilidade de uma companhia não pode mais ser pensada sem considerar os trabalhadores em todos os elos da cadeia produtiva. Preocupar-se apenas com a saúde financeira da organização não é mais o bastante para garantir condições seguras e dignas de trabalho.

Investidores estão interessados em saber se as empresas onde eles aportam capital possuem uma boa gestão dos seus recursos humanos. Um estudo recente da KPMG apontou que 82% dos investidores institucionais consideram o fator RH como relevante para tomar decisões de investimento.

O comprometimento das empresas com as metas definidas pelo ODS 8 é uma forma de gerar valor para os investidores, além de demonstrar um compromisso maior com as práticas ambientais, sociais e de governança e, assim, atrair mais investimentos.

Lista suja: combate ao trabalho em condições análogas às de escravo

O Governo Federal atua no combate ao trabalho escravo com ações de fiscalização realizadas pelo Ministério do Trabalho e Previdência que visam punir empresas que submetem trabalhadores a trabalhos forçados, ou jornada exaustiva, entre outras condições degradantes de trabalho.

Um dos principais instrumentos de política pública no combate ao trabalho escravo é conhecido popularmente como “Lista Suja”. A listagem consiste no cadastro de empregadores que tenham submetido trabalhadores a condições análogas à de escravidão. 

O Brasil é um dos poucos países que adotam esse tipo de iniciativa, que associado ao uso de tecnologia, tem um instrumento que organiza os casos de infrações existentes. 

A inclusão do nome do infrator no cadastro ocorre após decisão administrativa final relativa ao auto de infração e a lista é atualizada e publicada no site do governo.

 

Nova call to action

Tecnologia aplicada ao compromisso com o trabalho decente e crescimento econômico

De fato, as empresas estão buscando soluções tecnológicas para ajudá-las a monitorar se em suas cadeias de suprimentos/fornecimento existem problemas relacionados aos direitos dos trabalhadores.

A rastreabilidade, por exemplo, ajuda as companhias que buscam aperfeiçoar seus processos internos, integrando o uso da tecnologia ao monitoramento remoto de fornecedores e trabalhadores em toda a cadeia produtiva.

Com uso da tecnologia, a exemplo de soluções de rastreabilidade, as empresas conseguem ter um controle mais eficiente das suas cadeias de suprimentos, o que permite identificar problemas com mais facilidade e tomar medidas para corrigi-los e implementar boas práticas de trabalho.

A tecnologia desenvolvida pela Agrotools possibilita verificar históricos de dívidas trabalhistas em fornecedores, além de trabalho análogo ao escravo reportado em determinado território. Desta forma, compradores blindam a reputação de suas marcas incentivando boas práticas em pequenas e médias empresas na cadeia de valor.

Através de iniciativas genuínas, as empresas demonstram o seu compromisso pela busca da igualdade e segurança nas relações do trabalho.

Por fim, ter o compromisso de atender as metas definidas pelo ODS 8 também inclui um local de trabalho que proporcione condições de liberdade, equidade e segurança, o que, de fato, afasta a possibilidade de existir situações que coloquem em risco o trabalhador, a exemplo das condições análogas à de escravidão. 

Esse direcionamento pode ser visto em iniciativas como o Great Place to Work (GPTW), certificação conquistada pela Agrotools.

O projeto GPTW identifica e premia as melhores empresas para se trabalhar no Brasil, com foco na cultura organizacional e relação de confiança entre colaboradores e gestores.

Para saber mais

Para saber mais sobre como a tecnologia da Agrotools ajuda as empresas no compromisso com o trabalho decente e crescimento econômico, conheça a Function de Trabalho Análogo ao Escravo, ferramenta detecta se uma Pessoa Física ou Jurídica consta na lista de trabalho análogo ao escravo, e a Function de Consulta Dívida Trabalhista, solução que detecta a existência de dívidas trabalhistas relacionadas à pessoa física ou jurídica.


Tecnologia sob medida para sua necessidade e orçamento

Na Agrotools você encontra planos flexíveis para aquisição de ferramentas Saas prontas para uso ou APIs fáceis de integrar no seu próprio sistema. Em poucos cliques, faça análises e monitoramentos de territórios 100% digital. Reduza riscos e custos nas operações e garanta mais agilidade à sua equipe.

 IR PARA A LOJA

Relacionados

Uma mão segura um laptop sobre uma plantação, enquanto a outra digita. Acima aparecem gráficos de análise de dados do agronegócio.

Gestão de riscos socioambientais no agronegócio: como fazer da forma correta

Manuseio de plantação, representando a agricultura de baixo carbono.

Agricultura de baixo carbono: o que é, como aplicar, desafios e oportunidades para o futuro

Máquina agrícola trabalhando em uma plantação, enquanto no céu há 3 siglas de CO2, responsável pelas mudanças climáticas

Mudanças Climáticas: Importância e Desafios da Redução das Emissões de Carbono no Agronegócio

Solicitar Orçamento