Somos certificados pelo Sistema B: a sustentabilidade também é tech

Ao passo que o mundo está firmando acordos de colaboração internacional para reduzir a degradação ambiental, como aconteceu na Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2021 (COP26), em novembro, empresas conscientes de seu poder de mercado estão se mobilizando cada vez mais para redefinir o conceito de sucesso em seus negócios, adotando posturas sustentáveis, com estratégias mais verdes e socialmente inclusivas. 

Esse é o caso da Agrotools. Líder global em soluções digitais para o agronegócio, foi a primeira AgTech certificada com pelo Sistema B no Brasil. Hoje, a empresa integra um grupo de mais de 4 mil organizações em 50 países, que atuam como agentes de transformação no mercado para a promoção do investimento sustentável nos negócios e ampliação do consumo consciente no mundo.

Mas você sabe o real impacto de uma empresa ter o selo do Sistema B, tanto em seu cotidiano quanto para a vida de seus clientes? Então, fique conosco nesta leitura e descubra por quais motivos essa certificação é tão importante para a nossa organização e a sua!

Agrotools foi a primeira AgTech certificada pelo Sistema B no Brasil.

O Sistema B – ou B Corporation – é uma das mais sérias instituições em certificar empresas que mantêm o equilíbrio entre propósito e rentabilidade. Sua proposta de valor é simples e direta: por uma economia onde o sucesso seja medido pelo bem-estar das pessoas, das sociedades e da natureza. E é exatamente nisso que a Agrotools acredita.

O agronegócio é uma das principais bases de desenvolvimento econômico no Brasil, o que gera a necessidade de conectar o território rural com o mundo dos negócios de forma digital e prática. 

Como uma empresa de tecnologia voltada para o agronegócio, está no nosso dia a dia monitorar áreas de desmatamento, unidades de conservação, condições justas de trabalho no campo, terras indígenas, áreas embargadas e outros critérios socioambientais que fazem toda a diferença para que o agronegócio seja sócio-ambientalmente positivo para quem depende dele, fornece para ele ou, até mesmo, o fomenta.

Foi natural então que buscássemos esse endosso do Sistema B, acreditando que estamos criando soluções para fazer a diferença, levando, entre outras coisas, mais transparência para as transações, um dos quesitos principais para ser Empresa B.  Ser uma empresa B implica satisfazer os mais altos padrões de desempenho social e ambiental, transparência e responsabilidade empresarial.

Com a certificação pelo Sistema B, assumimos o compromisso de demonstrar que as empresas podem ser agentes de mudança e contribuir para a solução dos grandes problemas sociais e ambientais, e que temos a convicção de sermos cada vez melhores para o mundo. Não à toa, o processo é longo e extremamente detalhado, nem todas as empresas que buscam o “selo” atendem aos padrões para a certificação.

Não é fácil como negócio atingir todos esses padrões, assumir o compromisso de melhoria constante, legal e de longo prazo que o Sistema B propõe. Mas acreditamos ser necessário. A mudança é urgente, e deveria ser pauta prioritária em qualquer modelo de negócio, principalmente, os de grande impacto. E é isso que a Agrotools busca hoje: almejar, ao mesmo tempo, os impactos econômicos, sociais e ambientais (triplo impacto).

Entenda o que é a Certificação B

A Certificação B é um selo oferecido pela organização norte-americana sem fins lucrativos B Lab a empresas que desenvolvem um modelo de negócio focado em beneficiar a sociedade como um todo. A letra “B” significa benefits ― benefícios. As empresas certificadas têm a crença de que seu objetivo maior não é apenas o lucro, mas também o bem social e ambiental.

Dessa maneira, o Sistema B certifica empresas com base em como elas criam valor para partes interessadas não acionistas, como seus funcionários, a comunidade, a população e o meio ambiente. 

Trata-se de um movimento global que começou em 2006, por iniciativa do próprio B Lab, com o intuito de incentivar os negócios a construírem um ecossistema econômico mais resiliente, compartilhado e inclusivo, mitigando os impactos negativos de sua atuação na sociedade e no planeta. A primeira geração de empresas B surgiu naquele período, e, desde então, o número de organizações que obtiveram a certificação começou a crescer exponencialmente. 

Neste momento em que a sustentabilidade e proteção ao meio ambiente estão no centro do debate mundial, receber o logo do Sistema B demonstra publicamente a identidade de uma organização interessada no sucesso de todas as partes impactadas direta ou indiretamente pelo negócio. 

Indo ao encontro das estratégias ESG (Environmental, Social and Governance ― ambiental, social e governança), tornar-se uma empresa B ajuda as organizações a comunicar seus valores e compromissos socioambientais aos clientes e à sociedade, especialmente quando seu nicho de atuação é alvo de controvérsias e alta competitividade, como é o caso do agronegócio. 

Isso significa que a empresa em questão está buscando inovação em todos os seus processos, não apenas visando melhorias nas operações, mas, principalmente, comprometendo-se com um conjunto valores positivos voltados à transparência e definição de métricas quanto ao seu impacto social e ambiental. Ou seja, o propósito socioambiental está no centro do seu modelo de negócios.

Veja o que é avaliado pelo Sistema B

O processo de certificação para se tornar uma empresa B é longo e inclui a análise das 5 áreas mais relevantes para uma organização: governança, funcionários, clientes, comunidade e meio ambiente. 

Atuando em parceria com a Global Reporting Initiative (GRI) e o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), o sistema B realiza a “Avaliação de Impacto B”, uma revisão detalhada para identificação de pontos de melhoria e oportunidades para a empresa se tornar um agente de mudança na economia, protegendo sua missão e potencializando o citado triplo impacto em longo prazo, por meio de uma gestão mais transparente e responsável.

Cada área recebe uma pontuação, sendo que é preciso obter o mínimo de 80 pontos e o máximo de 200 pontos para conquistar a certificação. 

As empresas com o logo do Sistema B possuem 4 elementos-chaves:

  1. Proposta: motivação pela criação de impacto positivo na sociedade e no meio ambiente.
  2. Requisitos legais: o dever fiduciário dos acionistas e administradores é estendido para incluir interesses não financeiros.
  3. Certificação: as empresas foram avaliadas e têm o compromisso de aprimorar seus padrões de gestão e transparência.
  4. Interdependência: as empresas fazem parte de uma comunidade ― declaração de interdependência.

Como o modelo de negócio da Agrotools a tornou uma empresa B

A fundação da Agrotools, há 15 anos, culminou com a percepção de quanto era difícil para empresas situadas nos grandes centros urbanos e que se relacionam diretamente com o território rural tomarem decisões estratégicas sem ter uma real noção dos cenários do campo.

Com uma série de variáveis e riscos, ficava muito complicado realizar qualquer operação ― comprar produtos, vender, fazer análises de crédito, conceder seguro rural, por exemplo. Isso tornava os processos morosos e passíveis de erros, impactando o crescimento do setor agro.

A solução foi investir em uma tecnologia proprietária e 100% nacional para diminuir essas gaps e ajudar as corporações a vencerem os desafios em grande escala, unindo os negócios com a realidade do território. Dessa maneira, os diversos players do agronegócio foram conectados e recebem insights poderosos para a gestão e negócios.

O resultado é que, hoje, a Agrotools conseguiu um amplo conhecimento das raízes do agronegócio, integrado à singularidade tecnológica, o que propicia uma tomada de decisão imediata em nível de excelência.

Com isso, a Agrotools se posiciona como a maior plataforma digital para corporações do agronegócio ― do pequeno produtor às grandes instituições financeiras ―, fomentando negócios mais sustentáveis, que cumprem as regras de mercado e com riscos controláveis. Ou seja, as organizações impactadas pelas soluções da Agrotools conseguem atuar com transparência, segurança, preços justos para os clientes finais, sem deixar de lado a responsabilidade socioambiental.

As soluções da Agrotools abrangem a cadeia produtiva do agronegócio com soluções ponta a ponta. Por exemplo:

  • Brand: garante o monitoramento do princípios ESG do campo ao varejo;
  • Credit: viabiliza a digitalização do Crédito Rural;
  • Insurance: permite a digitalização do seguro agrícola;
  • Safe: faz a gestão de toda a cadeia de suprimentos para mais transparência e compliance socioambiental nas operações rurais;
  • Supply: Inteligência comercial e supply chain para empresas que compram matéria-prima direto do produtor.

Parceria de peso para o Marketplace Agrotools

Além das tecnologias apresentadas acima, um dos momentos mais emblemáticos, que demonstram como a Agrotools é uma empresa B, foi a criação da plataforma ATMarket ― o primeiro marketplace do agronegócio. Fruto de uma parceria com a Microsoft, a solução vem com o objetivo de ajudar as companhias atuantes no setor agro a digitalizarem suas operações, tendo um enorme banco de dados altamente segmentados como matéria-prima para o desenvolvimento de seus negócios.

A ATMarket inclui desde soluções robustas, como softwares completos, até API’s e ferramentas táticas a um preço acessível. Dessa forma, cada empresa adquire a solução que precisa de acordo com o tamanho da sua necessidade, democratizando ainda mais a digitalização do agronegócio no país, principalmente para empresas que de outra maneira não teriam acesso à alta tecnologia.

Como empresa certificada pelo Sistema B, a Agrotools já vê inserido um novo conceito de sucesso em sua cultura organizacional e missão de negócio. Saber qual é nosso papel para o bem público permite trabalharmos no sentido de mitigar impactos negativos e proporcionar melhorias para nós, a sociedade e o planeta. Queremos ser porta-vozes de um movimento coletivo poderoso, a fim de criar uma cadeia de valor para todos, ressignificando o mercado. 

Quer saber mais sobre a Agrotools?


Conheça mais sobre a maior Agtech da América Latina e o modelo de negócio que a levou a certificação sistema B.

Compartilhar este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Anterior
Próximo

Mais para explorar