Estimativa de Penalização de Produtividade: veja como nossa ferramenta otimiza a gestão de risco na concessão de crédito rural

O acesso a financiamentos e empréstimos é um fator de considerável importância no setor agropecuário. Essas possibilidades financeiras são viabilizadas por bancos e cooperativas, entre outras que disponibilizam linhas de crédito para o campo e têm, todas elas, sua atuação regulamentada pelo Banco Central do Brasil.

Para as instituições financeiras, se esse é um mercado cheio de oportunidades, também apresenta diversos desafios. Fazer a gestão de riscos de forma eficiente é um deles. 

Especialista em desenvolver soluções para players que se relacionam com o agro, a Agrotools tem entre seus produtos uma análise para estimativa de penalização de produtividade, que entrega informações essenciais para empresas que financiam a produção rural. Neste texto, apresentamos essa solução digital para você. Boa leitura. 

Como funciona o Pixel de Estimativa de Penalização da Produtividade 

Os Pixels da Agrotools são ferramentas tecnológicas de análise que permitem coletar e validar dados dos territórios monitorados de forma 100% digital e com grande agilidade. 

Desenvolvido para identificar possíveis penalizações de produtividade em lavouras de milho e soja, o Pixel de Estimativa de Perda de Produtividade usa dados edafoclimáticos para prever quedas na safra do território acompanhado. 

Para retornar as possíveis penalizações de produtividade, a ferramenta precisa ser alimentada com as seguintes informações:

  • a cultura que será monitorada
  • a variedade de semente utilizada na plantação
  • a data do plantio
  • a produtividade esperada (em sacas por hectare)

Quando cruzadas com os dados edafoclimáticos históricos, essas informações permitem fazer o acompanhamento da produtividade da safra a partir da identificação das penalizações.

Qual a importância da gestão de risco nas concessões de crédito para o agro

A dificuldade para coletar e validar informações do campo é um dos grandes entraves nas operações das instituições que oferecem crédito agropecuário. Isso tem impacto direto na gestão de risco desses contratos e, por consequência, nas condições oferecidas aos produtores que solicitam o financiamento.

Contar com ferramentas que otimizem a gestão de riscos na concessão de crédito torna essas operações mais ágeis, seguras e transparentes. Assim, bancos e cooperativas de crédito podem aumentar sua competitividade e garantir melhores resultados para o seu negócio.  

Porque monitorar a penalização de produtividade nas concessões de crédito rural

Como você sabe, operar às cegas, sem dados que permitam ter previsibilidade sobre os territórios que são ou serão financiados é um grande problema para quem oferece crédito para o produtor do campo. 

Ter à disposição uma solução que possibilita a coleta digital e constante de informações garante aos bancos e cooperativas que se relacionam com o agro:

  • antecipar riscos nas análises para liberação de crédito rural
  • prever risco de sinistros
  • identificar possíveis penalizações de produtividade com antecedência antes da colheita
  • ter acesso a dados estratégicos que apoiam a tomada de decisão

Quais os benefícios de utilizar nossa ferramenta de análise individual

O grande benefício do Pixel para estimativa de penalizações de produtividade é otimizar a gestão de risco das instituições financeiras que oferecem crédito para o agro. Com essa ferramenta é possível escalar as análises, garantir monitoramento contínuo dos territórios beneficiados pelas linhas de crédito e gerar dados que apoiam na tomada de decisões estratégicas.  

Fácil de utilizar, nossa solução torna a coleta e a validação de informações para a liberação e o acompanhamento dos contratos de crédito rural muito mais ágeis e seguras. Assim, suas equipes ganham eficiência e, o seu negócio, lucratividade. 
Agora que você conheceu nosso Pixel de Estimativa de Penalização de Produtividade, acesse o AT Market e descubra, na prática, como nossa ferramenta transforma os processos da sua empresa. 

Compartilhar este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Anterior
Próximo

Mais para explorar