Blog

Gestão agrícola: como o clima influencia no desenvolvimento da agricultura

Gestão agrícola: como o clima influencia no desenvolvimento da agricultura

13 de julho de 2023

Tempo de Leitura: 6 minutos

O clima é um fator crítico na gestão agrícola. É simples entender o porquê: as plantas necessitam de condições climáticas adequadas para crescer e se desenvolver, incluindo temperatura, umidade e luz solar. A falta ou o excesso de qualquer um desses fatores pode afetar negativamente a produção de culturas.

Nesse sentido, as mudanças climáticas, que geram condições extremas, são ruins para a prática da agricultura. Secas prolongadas ou chuvas excessivas, por exemplo, podem prejudicar a produção de culturas e levar à perda de safras.

As temperaturas extremas também podem prejudicar a qualidade e a produtividade das culturas, bem como aumentar a incidência de doenças e pragas. Sendo assim, é fundamental que todos os envolvidos na cadeia do agro conheçam bem o clima e saibam como minimizar os seus impactos negativos, principalmente com uso de tecnologia.

A seguir, conheça melhor essa relação entre clima e agricultura e veja como as soluções digitais podem trazer bons resultados para a gestão agrícola!

Fatores climáticos que influenciam na agricultura

O clima tem papel relevante na agricultura, porque ele influencia diretamente na produtividade e qualidade das culturas. Além disso, pode potencializar ou causar problemas nos resultados das safras.

Existem vários fatores climáticos que podem influenciar na agricultura, incluindo:

  • Temperatura: a temperatura afeta a taxa de crescimento das plantas e pode influenciar no período de plantio e colheita. Algumas culturas se adaptam a temperaturas mais quentes (soja e algodão, por exemplo), enquanto outras preferem temperaturas mais frias, como o trigo e o milho.
  • Precipitação: a quantidade e distribuição da precipitação podem afetar o crescimento das plantas e a produtividade da cultura. Chuvas excessivas podem levar à erosão do solo, enquanto períodos prolongados de seca podem causar danos às plantas.
  • Vento: ventos fortes podem danificar as plantas e interferir na polinização, enquanto ventos suaves podem ajudar a dissipar o calor e a umidade.
  • Umidade do ar: a umidade do ar pode afetar o crescimento das plantas, especialmente em áreas com altas temperaturas. A umidade excessiva pode causar doenças nas plantas e diminuir a produtividade.
  • Fenômenos climáticos extremos: eventos climáticos extremos, como tempestades, ciclones, furacões e secas, podem causar danos significativos às culturas e afetar a produtividade.

Em resumo, a agricultura é altamente influenciada pelas condições climáticas, que podem afetar a produtividade e a qualidade dos produtos cultivados. Por isso, é importante entender os fatores climáticos que influenciam a agricultura e desenvolver estratégias para lidar com as variações climáticas que podem ocorrer, seja como produtor rural ou como uma empresa que está inserida no mercado agro.

Condições ideais de clima para as culturas evoluírem

As condições climáticas ideais para o desenvolvimento de uma cultura podem variar dependendo do tipo de cultura e do ambiente em que ela se desenvolve. Em geral, certas condições funcionam para a maioria das culturas:

  • Temperaturas moderadas: temperaturas que não são muito extremas (nem muito quentes nem muito frias) podem ser ideais para o desenvolvimento de uma cultura. Isso pode permitir que as plantas cresçam de forma saudável e que os animais tenham acesso a água e comida.
  • Precipitação adequada: a quantidade de chuva que cai na região onde a cultura está localizada pode ser um fator crítico para o seu sucesso. Chuvas abundantes podem ajudar no crescimento de plantas, enquanto áreas com pouca chuva podem exigir sistemas de irrigação.
  • Variação climática sazonal: a mudança de clima em diferentes estações do ano pode ajudar no cultivo de diferentes culturas. Por exemplo, as culturas de inverno podem se beneficiar de temperaturas mais baixas, enquanto as culturas de verão podem precisar de temperaturas mais altas.
  • Luz solar adequada: a quantidade de luz solar que a cultura recebe é importante para o seu crescimento. Algumas culturas precisam de muita luz solar, enquanto outras se desenvolvem melhor em condições de sombra.

Diversidade do clima brasileiro é benéfico para a agricultura

Um dos motivos que explica os bons resultados do Brasil na agricultura é o seu clima favorável. O Brasil tem um clima tropical e subtropical, que é ideal para o cultivo de uma grande variedade de culturas, incluindo soja, milho, café, algodão, cana-de-açúcar, frutas e verduras.

Para além da sua variedade de biomas, há também inúmeras razões para desenvolver uma série de culturas, como a amplitude térmica (variação de temperatura entre o dia e a noite), distribuição de chuvas (maior parte do território brasileiro apresenta chuvas bem distribuídas durante o ano) e a variedade climática (possibilidade de cultivar culturas tropicais e até mais frias, no Sul).

Tecnologia é chave para aproveitar o clima e melhorar os resultados na gestão agrícola

A agricultura é altamente influenciada pelas condições climáticas, que podem afetar a produtividade e a qualidade dos produtos cultivados. Por isso, é importante entender os fatores climáticos que influenciam a agricultura e desenvolver estratégias para lidar com as variações climáticas que podem ocorrer, seja como produtor rural ou como uma empresa que está inserida no mercado agro.

A tecnologia tem um papel fundamental na gestão agrícola, uma vez que pode ajudar a aumentar a eficiência e a produtividade do setor. Algumas das formas como a tecnologia pode ajudar na gestão agrícola incluem:

  • Monitoramento e controle de plantações: a tecnologia pode ser utilizada para monitorar o crescimento das plantas, identificar problemas precocemente e fazer ajustes na adubação, irrigação e controle de pragas e doenças. Isso vale tanto para o produtor como para quem financia e segura o agro, por exemplo. 
  • Previsão do tempo: a tecnologia pode ser utilizada para fazer previsões meteorológicas, o que permite aos agricultores planejar melhor o plantio e a colheita, além de tomar medidas preventivas para proteger as plantações em caso de eventos climáticos extremos.
  • Automação de tarefas: a tecnologia pode ser utilizada para automatizar tarefas repetitivas, como a colheita e o plantio, o que pode aumentar a eficiência e reduzir os custos operacionais.

Pensando nas empresas que financiam ou estão inseridas na cadeia do agronegócio, as soluções digitais permitem análises e monitoramento de território de forma remota e com melhor custo-benefício. Dessa forma, a gestão agrícola pode ser realizada com menos riscos e maior segurança nas operações, levando em conta todas as imprevisibilidades que o clima gera no agro.

Você sabia que é possível fazer análises individuais e remotas das propriedades rurais? Conheça os Pixels da Agrotools e veja como a sua tomada de decisão pode ser mais assertiva ao utilizar informações confiáveis e completas sobre seus clientes e fornecedores!

Relacionados

Uma mão segura um laptop sobre uma plantação, enquanto a outra digita. Acima aparecem gráficos de análise de dados do agronegócio.

Gestão de riscos socioambientais no agronegócio: como fazer da forma correta

Manuseio de plantação, representando a agricultura de baixo carbono.

Agricultura de baixo carbono: o que é, como aplicar, desafios e oportunidades para o futuro

Máquina agrícola trabalhando em uma plantação, enquanto no céu há 3 siglas de CO2, responsável pelas mudanças climáticas

Mudanças Climáticas: Importância e Desafios da Redução das Emissões de Carbono no Agronegócio

Solicitar Orçamento