Blog

Consumo e Produção Responsáveis: desafios e oportunidades

Consumo e Produção Responsáveis: desafios e oportunidades

Consumo e Produção Responsáveis: desafios e oportunidades

12 de setembro de 2022

Tempo de Leitura: 5 minutos

Dentro dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), criados pela Organização das Nações Unidas em 2015, o número 12 fala de consumo e produção responsáveis. Estudo da FAO concluiu que será necessário um aumento de 60% na produção agrícola — tanto na produção de alimentos para consumo humano quanto na produção destinada a biocombustíveis — para suprir as necessidades da população global, que deve crescer 2,2 bilhões até 2050. 

Sem dúvida, haverá uma pressão no agronegócio, que vai precisar aumentar sua produção e produtividade sem a conversão de novas áreas de vegetação nativa, aliando à conservação e preservação. 

Mas o desenvolvimento econômico não precisa ter como consequência a degradação do meio ambiente. O caminho é promover educação ambiental no âmbito escolar e também dentro das empresas, conscientizar os consumidores, aumentar a eficiência dos sistemas de produção, reduzir perdas no pós-colheita e eliminar o desperdício.

Não podemos extrair mais recursos naturais do que a natureza é capaz de repor. Ao mesmo tempo, é imprescindível ampliar a produtividade sem aumentar a emissão de gases causadores do efeito estufa (GEE). Nesse sentido, incentivar a produção e consumo sustentáveis será fundamental para alcançar as metas propostas nos ODS.

Desperdício é uma preocupação urgente

Ainda de acordo com a entidade internacional, aproximadamente 20% dos alimentos são desperdiçados no planeta. O mais impressionante é que, dentro dessa faixa, 14% dos alimentos são perdidos antes mesmo de chegar à mesa das pessoas.

Esse é um dos problemas que as metas do ODS 12 visam conter. O foco está no desenvolvimento sustentável e na eficiência da utilização dos recursos em toda a cadeia de valor. Assim, é importante exemplificar o que são as duas palavras-chave do objetivo: produção e consumo. 

  • Produção Sustentável: produção mais eficiente, que entende os limites na oferta de recursos naturais e busca alternativas para minimizar o impacto ambiental e social. A economia circular é um exemplo de iniciativa nessa linha.
  • Consumo Sustentável: uso dos recursos de forma consciente, consumindo apenas o necessário, evitando poluentes e materiais tóxicos.

As metas do ODS 12 incluem a redução pela metade do desperdício de alimentos e a gestão sustentável dos recursos naturais até 2030, entre outras intenções relevantes. Ou seja, mudanças são necessárias para chegar lá.

Práticas que devem ser adotadas pelas empresas

Existe uma série de práticas que os negócios podem investir para estimular o consumo e produção responsáveis. O agronegócio, que lida diretamente com os recursos naturais, tem alguns caminhos a serem seguidos:

  • melhoras nas pesquisas sobre produtividade;
  • melhor manejo do solo e do uso da água;
  • reduzir o desperdício na cadeia produtiva;
  • uso racional e consciente de insumos;
  • melhoramento genético de animais e espécies agrícolas;
  • desenvolver uma economia de baixo carbono;
  • descartar os resíduos de forma consciente e com manejo saudável, respeitando a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que instituiu a logística reversa;
  • promover a educação ambiental, seja no âmbito escolar ou corporativo.

No fim, todas as práticas são voltadas para cumprir as metas do programa, como o uso eficiente de recursos (12.2), diminuição na emissão de poluentes (12.4) e gestão de resíduos sólidos (12.5).

 

Nova call to action

Tecnologia é chave para o consumo e produção responsáveis

Cumprir todas as metas do ODS 12 não é uma tarefa fácil, mas as soluções tecnológicas são importantes para monitorar a cadeia de valor do negócio. De acordo com a PNRS, todos os elos têm responsabilidade sobre o consumo dos seus produtos.

Logo, não existe outra forma que não seja rastrear essa cadeia produtiva, o que permite entender onde estão os focos de desperdício e problemas na gestão dos resíduos. Sem tecnologia, é praticamente impossível acompanhar as partes que estão inseridas nesse ecossistema.

A Agrotools é uma empresa com 15 anos de experiência no mercado e que desenvolve tecnologia proprietária para ajudar na tomada de decisão das empresas que se relacionam com o agronegócio.

Nosso objetivo é fazer a rastreabilidade das cadeias produtivas, com foco em compliance socioambiental, diminuição do impacto ambiental e crescimento sustentável. Assim, nossos clientes são capazes de adotar o consumo e produção responsáveis, acessando dados específicos e ficando mais próximos de cumprir as metas da ODS 12.

Clique aqui e conheça a solução digital da Agrotools voltada para fazer a gestão da cadeia de suprimentos, em linha com as melhores práticas de ESG, compliance e sustentabilidade!


Tecnologia sob medida para sua necessidade e orçamento

Na Agrotools você encontra planos flexíveis para aquisição de ferramentas Saas prontas para uso ou APIs fáceis de integrar no seu próprio sistema. Em poucos cliques, faça análises e monitoramentos de territórios 100% digital. Reduza riscos e custos nas operações e garanta mais agilidade à sua equipe.

 IR PARA A LOJA

Relacionados

Uma mão segura um laptop sobre uma plantação, enquanto a outra digita. Acima aparecem gráficos de análise de dados do agronegócio.

Gestão de riscos socioambientais no agronegócio: como fazer da forma correta

Manuseio de plantação, representando a agricultura de baixo carbono.

Agricultura de baixo carbono: o que é, como aplicar, desafios e oportunidades para o futuro

Máquina agrícola trabalhando em uma plantação, enquanto no céu há 3 siglas de CO2, responsável pelas mudanças climáticas

Mudanças Climáticas: Importância e Desafios da Redução das Emissões de Carbono no Agronegócio

Solicitar Orçamento